Brasileirão: Clubes votam por jogos na Data FIFA e inversão de mandos

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Clubes definem calendário da Série A, jogos na Data FIFA e inversão de mandos

Clubes se reuniram na sede da CBF nesta segunda-feira (27)
Clubes se reuniram na sede da CBF nesta segunda-feira (27)Rafael Ribeiro/CB
A Série A do Brasileirão será retomada neste sábado (1) a partir da 7ª rodada e será respeitado o calendário original, com o torneio estendendo-se até o dia 8 de dezembro. Os jogos das duas rodadas adiadas serão disputados na Data FIFA do dia 2 a 10 de setembro.

A decisão foi tomada após reunião do Conselho Técnico Extraordinário da Série A nesta segunda-feira (27), na sede da CBF, no Rio de Janeiro, com todos os 20 clubes da competição aprovando as medidas. 

Confira a classificação da Série A do Brasileirão no Flashscore 

Outra importante iniciativa é a possibilidade de inversão de mando de campo para os clubes gaúchos no primeiro turno, permitindo que Internacional, Juventude e Grêmio tenham mais tempo para poder recuperar seus estádios e locais de treinamento. 

A troca de mando, como salientou a CBF, deverá ter, obviamente, a aprovação dos adversários, uma decisão considerada satisfatória pelos presidentes dos clubes gaúchos. 

"Conseguimos consensuar decisões que envolvem o restante do campeonato, o calendário, o apoio da CBF, e, principalmente, os clubes do Rio Grande do Sul, que sofrem hoje com essa catástrofe climática. Esses acordos nos dão uma segurança e uma previsibilidade de trabalho", declarou Alexandre Barcellos, presidente do Internacional. 

A Série A será retomada exatamente de onde parou, na sétima rodada, como forma de preservar o planejamento técnico que embasou a elaboração da tabela do torneio nacional. 

"A gente fica feliz também que a grande maioria dos clubes entenderam a situação que estamos passando no Rio Grande do Sul. Tomamos algumas medidas paliativas para gente retomar e minimizar o desequilíbrio", pontuou Alberto Guerra, presidente do Grêmio. 

O técnico Renato Portaluppi chegou a aventar a possibilidade de que a Série A do Brasileirão deste ano não tivesse rebaixamento, algo descartado por Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF, e sequer discutido na reunião do Conselho Técnico.