FA Cup: United surpreende City, vence em Wembley e conquista Copa pela 13ª vez

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

United surpreende City, vence em Wembley e conquista a FA Cup pela 13ª vez

O United segurou o City e conquistou a Copa da Inglaterra
O United segurou o City e conquistou a Copa da InglaterraAFP
O Manchester United venceu o Manchester City por 2 a 1, neste sábado (25), em Wembley, e conquistou a Copa da Inglaterra. Os Red Devils foram perfeitos taticamente para superar os favoritos Citizens. Com atuaçào brilhante na defesa, Alejandro Garnacho e Kobbie Mainoo fizeram os gols que garantiram a taça.

Na reedição da última final, dessa vez o resultado foi diferente e o Manchester United voltou a levantar o troféu da FA Cup após 8 anos. A conquista deixou os Red Devils colados no Arsenal na disputa pelo posto de maior campeão da Copa da Inglaterra. Os Gunners possuem 14 e o United tem 13.

Veja a tabela completa da FA Cup

O título garantiu ao Manchester United a vaga na Liga Europa em sua última chance, já que ficou apenas na 8ª colocação na Premier League. Assim, o Newcastle fica sem calendário europeu na próxima temporada.

Dono da tríplice coroa na última temporada, o Manchester City encerra a atual apenas com o título da Premier League. A derrota tirou um feito inédito que o time de Pep Guardiola poderia alcançar: o double (Premier League e FA Cup) em duas temporadas consecutivas. As duas equipes já têm um encontro marcado na Supercopa da Inglaterra, em agosto.

As estatísticas de Manchester City 1x2 Manchester United
As estatísticas de Manchester City 1x2 Manchester UnitedFlashscore

Erro abre vitória do United

Ciente de sua inferioridade neste momento, o Manchester United entrou em campo para travar o Manchester City. A tática montada por Erik ten Hag era ter um jogo muito físico, de embates direitos no meio-campo e que barrasse qualquer chegada limpa do adversário a sua área. No primeiro tempo, ela foi executada próximo da perfeição. O City só finalizou uma vez no gol e para fácil defesa de André Onana.

A marcação do United gerou muito desconforto ao City
A marcação do United gerou muito desconforto ao CityAFP

Depois de conseguir parar o rolo compressor que normalmente é o City, o United encontrou uma forma de espetar o rival: lançamentos em velocidade explorando a linha alta. No primeiro deles, o gol saiu. Diogo Dalot lançou Alejandro Garnacho e ele, pressionando Josko Gvardiol, forçou o croata ao erro. O zagueiro encobriu Stefan Ortega em recuo e deixou na boa para o argentino abrir o placar.

Gvardiol cometeu um erro bizarro no primeiro gol do United
Gvardiol cometeu um erro bizarro no primeiro gol do UnitedAFP

O gol abriu o duelo para os Red Devils e pouco depois, em jogada semelhante, Garnacho serviu Marcus Rashford e ele ampliou. Porém, o lance foi anulado por impedimento. O City, de forma rara, ficou grogue em campo e o United conseguiu o 2 a 0. Garnacho encontrou Bruno Fernandes dentro da área e ele só tocou para Kobbie Mainoo deslocar o goleiro.

Kobbie Mainoo fezo segundo gol do Manchester United
Kobbie Mainoo fezo segundo gol do Manchester UnitedProfimedia

City pressiona, United segura

Com proposta que exigia muita entrega física, o United baixou a intensidade na segunda etapa e viu o City pressionar. A primeira grande chance saiu com Erling Haaland, que explodiu uma bomba na trave. Kyle Walker depois exigiu que Onana fizesse dois milagres em chutes de fora da área. E Julián Álvarez perdeu gol cara a cara com o goleiro.

O United foi muito inteligente para bater um adversário superior
O United foi muito inteligente para bater um adversário superiorProfimedia

A reta final em Londres foram de trocação e duelo em que praticamente não havia jogo de meio-campo. Próximo dos acréscimos, Jérémy Doku arriscou de fora da área e diminuiu com ajuda de Onana. A pressão foi grande, mas os comandados de Erik ten Hag bravamente resistiram para garantir o título