Daniel Alves: Ministério Público espanhol vai recorrer e quer aumentar pena de ex-jogador

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Ministério Público espanhol quer aumentar pena imposta a Daniel Alves
Ministério Público espanhol vai recorrer da condenação
Ministério Público espanhol vai recorrer da condenação
Reuters
O Ministério Público espanhol vai recorrer da pena de quatro anos e meio de prisão imposta ao ex-jogador brasileiro Daniel Alves. Ele foi condenado pelo estupro de uma jovem de 23 anos em um banheiro da discoteca Sutton, em Barcelona, na noite de 30 de dezembro de 2022. A Justiça espanhola quer aumentar o tempo do jogador na cadeia.

Segundo revelaram fontes judiciais à agência EFE, o Ministério Público da Espanha está preparando um recurso questionando a sentença judicial, conhecida na última semana. Na ocasião, o tribunal considerou como atenuante a indenização de 150 mil euros à vítima, fixada no valor da fiança.

Essa atenuante, de reparação de danos, permitiu que a Audiência de Barcelona baixasse a pena para quatro anos e meio – o mínimo previsto na lei para uma agressão sexual. O Ministério Público, durante o julgamento do lateral, solicitou a pena de nove anos de prisão para o jogador.

No julgamento, Ministério Público e a defesa da jovem opuseram-se à aplicação da atenuante de reparação, justificando que esse foi o valor que a juíza de instrução fixou como fiança para o jogador, que diversas vezes quis que essa fosse a quantia entregue à vítima como indenização, sem que esta o aceitasse.

A Procuradoria também entende que a aplicação de atenuante a Daniel Alves, por ter depositado a fiança de 150 mil euros, pode ser discriminatória, uma vez que dá uma vantagem ao acusado devido à sua capacidade econômica.

Além do Ministério Público, também a defesa da jovem prevê recorrer da sentença, e os representantes Daniel Alves igualmente, mantendo o argumento de que o jogador manteve relações sexuais consentidas.

Segundo o processo, Alves encontrava-se na discoteca em Barcelona e encontrou a vítima, com outras pessoas, tendo-a convidado para dançar. Depois, levou-a para o banheiro, local em que a forçou a ter relações sexuais.

Daniel Alves é um dos jogadores mais condecorados da história do esporte, com 23 troféus só no Barcelona entre 2008 e 2016. Ele jogava no Pumas, do México, quando foi detido, levando o clube a rescindir seu contrato de forma imediata.