Fórmula 1: 24 corridas na temporada supera limite dos pilotos, afirma Verstappen

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Verstappen diz que a F1 está ultrapassando o limite com 24 corridas na temporada

Max Verstappen aparenta cansaço com o longo calendário da F1
Max Verstappen aparenta cansaço com o longo calendário da F1AFP
Max Verstappen, atual tricampeão mundial, começa 2024 como claro favorito mas, mesmo com sua sequência de títulos, ele considera que a expansão do calendário está se esgotando.

"Do meu lado, eu já disse isso antes - isso não é sustentável", disse Verstappen aos repórteres no Circuito Internacional do Bahrein. "Eu gosto muito de correr e faço muito isso também fora da Fórmula 1. Mas, se as pessoas no esporte começarem a encurtar suas carreiras porque é demais, acho que é uma pena e, portanto, espero que possamos dar uma olhada nisso para o futuro", disse o holandês.

A popularidade da Fórmula 1 aumentou muito nos últimos anos, impulsionada em parte pelo sucesso da série Drive to Survive, da Netflix.

Os detentores dos direitos comerciais do esporte, a Liberty Media, capitalizaram adicionando novas corridas no Oriente Médio, algumas corridas clássicas na Europa e três provas nos Estados Unidos, com Miami e Las Vegas se juntando à Austin, que já recebe a categoria desde 2012.

As equipes começaram a fazer rodízio de pessoal para lidar com as demandas de um calendário tão longo, enquanto os testes de pré-temporada deste ano foram reduzidos a apenas três dias. Fernando Alonso, um veterano do esporte que fez sua estreia em 2001, concordou com Verstappen e relembrou os dias em que o calendário apresentava menos de 20 corridas.

O calendário completo das 24 etapas da Fórmula 1
O calendário completo das 24 etapas da Fórmula 1Divulgação/F1

"Quando comecei, tínhamos 16 corridas, depois 18 em algum momento, e então acho que quando a Liberty chegou, foi como uma mensagem de que teríamos 20 em uma temporada e esse era absolutamente o limite, 20 corridas", disse o piloto da Aston Martin.

"E agora estamos com 24 e isso não é sustentável para o futuro. Até mesmo o campeão mundial acha que a temporada é um pouco longa. Imagine para o resto de nós, que vamos às corridas na segunda metade para nada, não há incentivo para lutar por nada", completou o bicampeão mundial.