Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Prévia do Grupo C da Copa América: Uruguai é favorito em chave com rivalidade da Concacaf

Copa América poderá ser a última dança de Suárez pelo Uruguai
Copa América poderá ser a última dança de Suárez pelo UruguaiAFP
A rodada inaugural da Copa América prossegue neste domingo (23) com a abertura do Grupo C. A chave tem o Uruguai, maior campeão (ao lado da Argentina), e os anfitriões Estados Unidos, além de Bolívia e Panamá.

Apesar de viver um momento de reformulação, o Uruguai é o grande favorito a terminar na ponta do Grupo C. Os testes sob o comando de Marcelo Bielsa foram extremamente positivos, com a Celeste vencendo Argentina e Brasil nas Eliminatórias

Veja a tabela completa da Copa América no Flashscore 

O segundo lugar da chave deverá reservar emoção, mas os Estados Unidos despontam como candidatos. O Panamá pode ser a surpresa, enquanto a Bolívia ainda parece longe de uma resposta à altura, ainda mais sem o goleador Marcelo Moreno, aposentado do futebol.  

Os destaques do Grupo C da Copa América
Os destaques do Grupo C da Copa AméricaFlashscore

Confira abaixo os detalhes de cada seleção. 

Uruguai 

Ranking da FIFA: 14º

Técnico: Marcelo Bielsa 

Craque do time: Luis Suárez (Inter Miami)

Melhor desempenho na Copa América: 15 títulos (1916, 1917, 1920, 1923, 1924, 1926, 1935, 1942, 1956, 1959, 1967, 1983, 1987, 1995 e 2011)

Uruguai de Bielsa é um dos candidatos ao título da Copa América
Uruguai de Bielsa é um dos candidatos ao título da Copa AméricaFlashscore

Projeção: Pelo que apresentou nas Eliminatórias até então, ocupando a vice-liderança e acumulando vitórias históricas sobre ArgentinaBrasil, a Celeste chega com moral para esta Copa América. 

É um trabalho de reformulação do elenco e lapidação de joias feito por Marcelo Bielsa, que também contará com a experiência do veterano Luis Suárez, maior artilheiro da história da seleção, na liderança de um elenco que quer provar seu valor nos Estados Unidos. 

Estados Unidos 

Ranking da FIFA: 11º

Técnico: Gregg Berhalter

Craque do time: Christian Pulisic (Milan)

Melhor desempenho na Copa América: 4º lugar (1995 e 2016)

EUA lutam por inédita final de Copa América
EUA lutam por inédita final de Copa AméricaFlashscore

Projeção: O retorno do técnico Gregg Berhalter à seleção norte-americana ainda não empolgou os torcedores. Mas a equipe vem obtendo excelentes resultados recentes, como o título da Liga das Nações da Concacaf. 

É um elenco jovem e com atletas atuando nos principais centros do futebol europeu, como os casos de Pulisic, do Milan, e Weston McKennie, da Juventus. A expectativa é alta para que os estadunidenses mostrem evolução frente a adversários mais qualificados, como o Uruguai, e lutem pela segunda posição da chave

Panamá

Ranking da FIFA: 43º

Técnico: Thomas Christiansen

Craque do time: Yoel Bárcenas (Mazatlán-MEX)

Melhor desempenho na Copa América: Fase de grupos (2016) 

Algoz dos EUA na última Copa Ouro, Panamá quer surpreender
Algoz dos EUA na última Copa Ouro, Panamá quer surpreenderFlashscore

Projeção: Pela segunda vez em uma Copa América, o Panamá pode ser uma grata surpresa na luta pela segunda posição da chave. Os estadunidenses, por exemplo, conhecem do veneno do adversário. Os panamenhos eliminaram os EUA na semifinal da última Copa Ouro e foram vice-campeões na decisão contra o México.

Apesar de não possuir nenhum jogador em atividade no futebol europeu, o Panamá é um adversário duro dentro das competições da Concacaf. Um outro destaque do time é o técnico Thomas Christiansen, ex-atacante dinamarquês naturalizado espanhol, que jogou por La Roja nos anos 90. 

Bolívia 

Ranking da FIFA: 84º

Técnico: Antônio Carlos Zago 

Craque do time: Ramiro Vaca (Bolívar) 

Melhor desempenho da Copa América: Campeão (1963) 

Bolívia venceu a Copa América uma única vez, em 1963
Bolívia venceu a Copa América uma única vez, em 1963Flashscore

Projeção: A vida tem sido dura para a Bolívia quando deixa a altitude de La Paz. Campeã em 1963, La Tri tem como última grande campanha o vice-campeonato em 1997, ano em que sediou o torneio. 

Nas últimas nove edições de Copa América, a Bolivia só passou da fase de grupos uma vez, em 2015. Dentro das limitações técnicas evidentes, o cenário poderá se repetir nos Estados Unidos. Os amistosos preparatórios para o torneio também não encantaram, com derrotas para Equador e Colômbia