Clubes ingleses votam por manter o VAR na Premier League

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Clubes ingleses votam por manter o VAR na Premier League

Atualizada
Por 19 votos a 1, o VAR fica
Por 19 votos a 1, o VAR ficaAFP
Os clubes da Premier League decidiram por ampla maioria não abolir o uso do VAR na próxima temporada, nesta quinta-feira (6).

Dentre os 20 times, apenas o Wolverhampton votou por eliminar a ferramenta durante a assembleia anual das equipes. Eram necessários 14 votos para que a proposta fosse aprovada.

O Wolverhampton pediu o fim da ferramenta por alegar que ela tem impacto negativo nas celebrações de gols, atrasa as partidas e cria uma atmosfera hostil nos estádios, entre outros problemas.

Mudanças a caminho

Em nota, a Premier League informou que os clubes e a liga concordaram em implementar seis melhorias no árbitro de vídeo:

1) Manter um "limite alto" em lances que exigem a intervenção do VAR para proporcionar maior consistência e menos interrupções no fluxo do jogo.

2) Reduzir os atrasos no jogo, principalmente por meio da introdução da tecnologia semi-automatizada de impedimento e da manutenção do tal "limite alto".

3) Melhorar a experiência dos torcedores por meio da redução dos atrasos, dos anúncios dos árbitros no estádio e, quando possível, ofertar replays no telão.

4) Trabalhar com a comissão de arbitragem na implementação de um treinamento de VAR mais robusto, incluindo uma ênfase na velocidade do processo, preservando a precisão.

5) Aumentar a transparência e a comunicação em torno do VAR.

6) Realização de uma campanha de comunicação sobre o VAR junto aos torcedores para esclarecer melhor o papel do VAR no jogo.

De acordo com a liga inglesa, o acerto das decisões da arbitragem aumentou com a adoção da tecnologia. Os erros diminuíram de 18% no último campeonto pré-VAR para apenas 4% na última temporada.