Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

De Ferguson a Zidane: veja como foi a sucessão de técnicos marcantes na Europa

De Ferguson a Zidane: veja como foi a sucessão de técnicos marcantes na Europa
De Ferguson a Zidane: veja como foi a sucessão de técnicos marcantes na EuropaProfimedia
A despedida de Jürgen Klopp encerrou uma era no Liverpool. Foram quase nove anos do alemão em Anfield, com oito títulos e jogos inesquecíveis. A troca por Arne Slot, do Feyenoord, já dá início a uma das grandes histórias da próxima temporada no futebol europeu.

O retrospecto recente mostra que suceder um técnico vitorioso em um clube gigante é uma tarefa inglória. Sobram exemplos na própria Premier League, com Arsenal e Manchester United, e em outras grandes ligas da Europa.

Como se saíram os treinadores que herdaram trabalhos icônicos neste século? O Flashscore separou cinco casos. Confira abaixo.

Arne Slot tem a dura missão de substituir Klopp no Liverpool
Arne Slot tem a dura missão de substituir Klopp no LiverpoolProfimedia

Carlo Ancelotti - Leonardo (Milan)

Ancelotti no Milan:

- 7 anos e 6 meses (nov/2001 a mai/2009)

- 8 títulos

Leonardo no Milan:

- 10 meses (jul/2009 a mai/2010)

- Sem títulos

Ancelotti é muito associado ao Real Madrid nos dias de hoje, mas passou boa parte de sua carreira no Milan. Foram sete anos e meio no comando rossonero, marcados por dois títulos da Liga dos Campeões. Para suceder o italiano em 2009/10, o clube apostou em Leonardo, que ocupava o cargo de diretor técnico.

O brasileiro passou longe de repetir a longevidade e o sucesso de Ancelotti. O time contava com jogadores como Dida, Thiago Silva, Pirlo, Seedorf e Ronaldinho Gaúcho, mas não ergueu taças. Leonardo conduziu o Milan ao 3º lugar na Serie A, distante da briga pelo título, e caiu nas oitavas de final da Champions de forma categórica

Pep Guardiola - Tito Vilanova (Barcelona)

Guardiola no Barcelona:

- 4 anos (jul/2008 a jun/2012)

- 14 títulos

Vilanova no Barcelona:

- 1 ano (jul/2012 a jul/2013)

- 1 título

A era de Pep Guardiola no Barcelona revolucionou o futebol. Com Xavi, Iniesta, Messi e cia, os catalães empilharam atuações memoráveis e títulos. Para dar sequência ao legado em 2012/13, o Barça apostou em Tito Vilanova, auxiliar de Guardiola. A passagem de bastão foi bem-sucedida, mas acabou interrompida por uma tragédia.

Tito Vilanova era auxiliar de Guardiola no Barcelona
Tito Vilanova era auxiliar de Guardiola no BarcelonaAFP

Depois de levar o Barcelona ao título de LaLiga com uma campanha recorde de 100 pontos, Tito precisou deixar o comando por um câncer na garganta. Ele chegou a se afastar do cargo no meio da temporada, por dois meses, para tratar a doença. O catalão não resistiu e acabou falecendo em abril de 2014.

Sir Alex Ferguson - David Moyes (Manchester United)

Ferguson no United:

- 26 anos e 7 meses (nov/1986 a jun/2013)

- 38 títulos

Moyes no United:

- 9 meses (jul/2013 a abr/2014)

- Sem títulos

Ao pensar em longevidade de técnico em clube, a lembrança de Sir Alex Ferguson no Manchester United é inevitável. Foram quase 27 anos no cargo, 13 títulos ingleses e duas Champions, entre várias outras conquistas. O tamanho da missão de sucedê-lo em 2013/14 foi proporcional ao fracasso de David Moyes, escolhido pelo próprio Ferguson.

Moyes também vinha de um trabalho longevo, com mais de 11 anos no Everton, mas não durou sequer uma temporada no United. O sucessor caiu nas quartas de final da Liga dos Campeões e ficou longe do G5 na Premier League. Após ganhar até faixa em Old Trafford com o título de "O Escolhido" (The Chosen One), acabou demitido antes do fim da temporada.

Mais de 10 anos depois, o United segue à procura de um substituto à altura de Ferguson.

Arsène Wenger - Unai Emery (Arsenal)

Wenger no Arsenal:

- 21 anos e 9 meses (out/1996 a jun/2018)

- 17 títulos

Emery no Arsenal:

- 1 ano e 5 meses (jul/2018 a nov/2019)

- Sem títulos

Arsenal e Wenger já não viviam seus melhores momentos quando o técnico deixou o clube, mas o trabalho de duas décadas é um dos mais marcantes do futebol europeu. A escolha de Unai Emery como substituto parecia promissora. A principal meta em 2018/19, porém, ficou no quase — a vaga na Champions.

Emery sucedeu Wenger no Arsenal
Emery sucedeu Wenger no ArsenalProfimedia

Os Gunners terminaram a Premier League em 5º lugar, um ponto atrás do rival Tottenham, e perderam a final da Liga Europa para o também rival Chelsea, goleados por 4 a 1. Emery ainda ganhou um voto de confiança atá ser demitido no meio da temporada 2019/20, após uma sequência de sete jogos sem vitória.

Zinédine Zidane - Julen Lopetegui (Real Madrid)

Zidane no Real Madrid (1ª passagem):

- 2 anos e 5 meses (jan/2016 a mai/2018)

- 9 títulos

Lopetegui no Real Madrid:

- 4 meses

- Sem títulos

A presença de Zidane na lista soa estranha se comparada à longevidade dos outros citados, mas o que vale aqui é o impacto de um tricampeão europeu. As escolhas do Real Madrid para substituir o francês em 2018/19 deram tão errado que o ídolo voltou ao clube em menos de um ano.

Zidane marcou época no comando do Real Madrid
Zidane marcou época no comando do Real MadridProfimedia

Julen Lopetegui já assumiu o Real no meio de uma confusão que o tirou da seleção da Espanha às vésperas da Copa do Mundo. O sucessor de Zidane foi demitido com apenas 14 jogos no cargo, após levar uma goleada de 5 a 1 do Barcelona. Ainda houve cerca de quatro meses com Santiago Solari antes do retorno de Zizou.