Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Resumo da NBA: Celtics derrotam Warriors em "revanche" e Bulls vencem em Paris

Jayson Tatum foi o grande nome dos Celtics em vitória sobre os Warriors
Jayson Tatum foi o grande nome dos Celtics em vitória sobre os WarriorsAFP
Na prorrogação, o Celtics arrancou uma grande vitória por 121 a 118 sobre o atual campeão Golden State, em Boston, nessa quinta-feira (19), enquanto a liga aprimorava suas credenciais globais com um jogo brilhante em Paris.

Jayson Tatum e Jaylen Brown comandaram os Celtics no fim, estabelecendo a oitava vitória consecutiva e ampliando a liderança da franquia na Conferência Leste, agora com um recorde de 34 triunfos e apenas 12 derrotas. O resultado da última noite foi ainda mais especial, tendo em vista que a vitória foi conquistada de forma emocionante sobre o rival que bateu Boston na decisão da última temporada. 

Veja como foi Boston Celtics 121 x 118 Golden State Warriors

Mesmo com Tatum e Brown tendo dificuldades no início de jogo, o Celtics construiu uma vantagem de 10 pontos no meio do segundo quarto.

Mas os Warriors conseguiram uma reação e foram para o intervalo liderando o jogo por 55 a 54 após um arremesso mágico de Stephen Curry antes do meio da quadra e no estouro do cronômetro. 

Parecia que os Warriors, que dominaram Boston em uma vitória conquistada em São Francisco, em dezembro passado, levariam novamente a melhor, especialmente quando abriu 11 pontos de frente no terceiro quarto.

A vantagem foi a nove pontos no início do último quarto, mas a enterrada de Tatum fez com que Boston voltasse à cena faltando dois minutos para o fim do jogo. O jogo se encaminhou para a prorrogação quando Al Horford apareceu com uma cesta de três pontos e um grande toco, completado por outra cesta de três pontos de Brown. A partida ficou empatada em 106 a 106 com 18,6 segundos restantes no relógio. 

A cesta inicial de Marcus Smart na prorrogação deu ao Celtics sua primeira vantagem desde o primeiro tempo. Com uma cesta, Curry chegou a retomar a liderança para os Warriors, em vantagem por apenas um pontos, mas Brown surgiu com uma bandeja que colocou os Celtics novamente de volta ao topo. Com 2:23 restantes no relógio, a franquia da casa aumentou a liderança para oito pontos e sobreviveu a alguns erros para selar a vitória.

Tatum, que marcou 34 pontos e pegou 19 rebotes, um recorde em sua carreira, disse que a disputa frente aos Warrios não era sobre vingança. Para o jovem jogador, os Celtics, dessa vez, não embarcaram no hype de "revanche nas finais", fato que os deixou muito tensos no confronto entre as equipes em dezembro.

"O fato é que perdemos. Perdemos o campeonato", disse Tatum. "Nenhuma vitória pode trazer isso de volta. Não podemos voltar no tempo e mudar isso", acrescentou. 

"Portanto, não olhamos para isso como uma revanche das finais. Quer tenhamos vencido ou perdido esta noite, não comemoramos, penduramos um banner na nossa casa ou qualquer coisa", finalizou o atleta. 

Brown, voltando de uma ausência de três jogos por causa de uma lesão na virilha, terminou com 16 pontos - incluindo 12 no quarto período e na prorrogação.

Curry foi o grande destaque dos Warriors com 29 pontos. Klay Thompson e Jordan Poole somaram 24 pontos cada. Mas a derrota fora de casa foi outro duro golpe para os Warriors, que caíram para 22-23 no geral e 5-18 longe de São Francisco. Eles ainda não venceram um time com um recorde de vitórias fora de casa nesta temporada.

"Eu amo o esforço. Eu amo a coragem", disse o técnico do Warriors, Steve Kerr. "Mas não fechamos o jogo. Melhor agora do que nos playoffs."

Jogo histórico em Paris

O dia da NBA começou em Paris, onde DeMar DeRozan voltou de lesão para ajudar o Chicago Bulls a vencer o Detroit Pistons por 126 a 108. DeRozan, que perdeu três jogos devido a uma lesão na coxa, marcou 26 pontos.

O armador dos Bulls, Zach LaVine, foi o cestinha do confronto, com 30 pontos, enquanto a capital francesa sediou seu segundo jogo da temporada regular depois de estrear no calendário da NBA em 2020.

"Um grande momento"

Victor Wembanyama, o prodígio francês de 19 anos que deve ser a primeira escolha geral no draft deste ano da NBA - e que, inclusive, pode pertencer aos Pistons - estava sentado ao lado da quadra.

Assim como os grandes nomes da NBA, incluindo Magic Johnson e o francês Tony Parker, bem como espectadores famosos como o rapper Lil Baby e o produtor musical Pharrell Williams.

"Cara, foi incrível", disse DeRozan. "Esta noite é um daqueles jogos, eu sei que para mim, vou olhar para trás anos e anos e perceber o quão grande foi esse momento."

O armador do Pistons, Killian Hayes, que cresceu na França, recebeu uma ovação estrondosa quando os titulares foram apresentados, mas o jogador de 21 anos passou por uma noite difícil, distribuindo apenas oito assistências e marcando apenas quatro pontos. 

Suns "freia" reação dos Nets

Mikal Bridges marcou 28 pontos e Deandre Ayton acrescentou outros 24, pegando ainda 14 rebotes, para ajudar o Phoenix Suns a enfrentar a furiosa reação do Brooklyn no quarto período em uma vitória por 117 a 112 sobre os Nets.

A estrela do Nets, Kyrie Irving, quase levou seu time à vitória, marcando 21 de seus 30 pontos no quarto período. Os Nets, jogando sem o lesionado Kevin Durant, perdiam por 20 pontos no último período do confronto, mas com o talento de Irving, eles cortaram o déficit para dois pontos com 8,1 segundos restantes. Todavia, os Suns - mesmo com as ausências de Devin Booker e Chris Paul - terminaram o jogo com a vitória. 

Confira a classificação completa da NBA no Flashscore