Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Guardiola sai em defesa de Haaland após críticas: "Ele é o melhor atacante do mundo"

Erling Haaland durante partida da Premier League entre Manchester City e Arsenal
Erling Haaland durante partida da Premier League entre Manchester City e ArsenalAFP
Em entrevista coletiva nessa terça-feira (2), o técnico Pep Guardiola saiu em defesa de Erling Haaland após as críticas que o ex-jogador Roy Keane fez em relação às recentes performances do norueguês, dentre elas no empate sem gols do City com o Arsenal, no último fim de semana. Segundo Guardiola, Haaland deve ser respeitado como o "melhor atacante do mundo".

O ex-capitão do Manchester United, Keane, disse na emissora inglesa Sky Sports que o "jogo geral" de Haaland era "muito ruim", além de apontar que o norueguês era "quase como um jogador da League Two (a quarta divisão inglesa)".

Haaland foi criticado por Keane por seu desempenho sem brilho no empate sem gols do City contra o Arsenal, rival na luta pelo título da Premier League, no último domingo (31).

As estatísticas de Haaland
As estatísticas de HaalandFlashscore

Haaland é o artilheiro da Premier League nesta temporada, com 18 gols. Em 2022/2023, ele foi o grande vencedor da Chuteira de Ouro ao registrar uma primeira temporada brilhante com o City.

O artilheiro norueguês balançou as redes 52 vezes em todas as competições na última temporada, sendo essencial para que a equipe de Guardiola conquistasse a Premier League, a Liga dos Campeões e a Copa da Inglaterra.

Guardiola discordou das observações de Keane. De acordo com o técnico, qualquer culpa pela exibição sem gols contra o Arsenal deveria ser compartilhada pela equipe.

"Não concordo com ele, de jeito nenhum. Ele é o melhor atacante do mundo e nos ajudou a conquistar o que conquistamos na última temporada. Erling é excepcional", disse Guardiola aos repórteres nesta terça-feira (2).

"A razão pela qual não criamos chances não é por causa de Erling. Os padrões de Erling são inacreditáveis e todos esperam outras coisas". 

"Há jogos em que ele poderia ser melhor, mas eu sabia, durante o jogo contra o Arsenal, que a razão pela qual não estávamos criando chances não era por causa de Erling". 

"Precisávamos de mais presença na área. Se tivéssemos isso, Erling teria mais espaço. Isso acontece às vezes. Se quiser marcar gols, leve muitos jogadores até a área adversária, é simples assim", concluiu o treinador. 

O empate sem gols com o Arsenal deixou o City mais distante da luta pelo título da Premier League. A equipe aparece na terceira posição, três pontos atrás do lider Liverpool (67 a 64). Nesta quarta-feira (3), os Citizens voltam a campo pelo Inglês para enfrentar o Aston Villa, às 16h15 (de Brasília).