Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mais
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mudança de propriedade abre período de incertezas na Inter de Milão

Vitória no clássico contra rival Milan fez Inter levantar a taça com antecedência
Vitória no clássico contra rival Milan fez Inter levantar a taça com antecedênciaAFP
A Inter de Milão, recentemente campeã italiana, entrou em um período de incertezas nesta quarta-feira (22), depois de passar a ser controlada pelo fundo americano Oaktree devido à impossibilidade do atual proprietário de arcar com uma dívida de centenas de milhões de euros.

O Oaktree anunciou que assumiu o controle da Inter após o proprietário chinês, o conglomerado Suning, não ter pagado a tempo uma dívida de 395 milhões de euros (R$ 2,1 bilhões na cotação atual).

O fundo americano informou em um comunicado que o valor é referente a um empréstimo feito há três anos, cujo prazo para pagamento expirou no dia 21 de maio.

Inter garantiu o
Inter garantiu o AFP

No último sábado, (18) o presidente da Inter, Steven Zhang, havia criticado o Oaktree por "comprometer a estabilidade financeira" do clube e afirmou que o Suning "tentou de tudo para encontrar uma solução amigável".

"Infelizmente, nossos esforços até agora foram confrontados com ameaças jurídicas e uma grande falta de envolvimento do Oaktree", acrescentou o dirigente.

Nem o clube nem os seus proprietários chineses reagiram imediatamente nesta quarta-feira.

Em 2021, o Oaktree fez um empréstimo ao conglomerado chinês de 275 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão na cotação da época) para suprir a falta de receitas de bilheteria durante o período da pandemia, em que os jogos do Campeonato Italiano foram disputados sem público.

Títulos da Serie A não impediram dificuldades financeiras da Inter
Títulos da Serie A não impediram dificuldades financeiras da InterAFP

Juros aumentaram as dívidas

Com os juros de 12% ao ano, o Suning deve agora 395 milhões de euros ao Oaktree, um fundo de investimentos californiano que conta com um total de US$ 170 bilhões (R$ 875 bilhões na cotação atual) em ativos.

"O Oaktree está decidido a obter os melhores resultados para a prosperidade a longo prazo da Inter de Milão, com ênfase especial na estabilidade operacional e financeira do clube e de suas partes interessadas", destacou o fundo em comunicado.

"Estamos comprometidos a trabalhar em estreita colaboração com a atual diretoria da Inter de Milão, seus sócios, a liga e as federações para garantir que o clube esteja em posição para ter sucesso dentro e fora de campo", acrescentou o Oaktree.

Presidente da Inter, Steven Zhang criticou Oaktree por
Presidente da Inter, Steven Zhang criticou Oaktree por AFP

Caminho das vitórias

A Inter voltou ao primeiro plano nos cenários nacional e internacional desde que o Suning adquiriu 68% do clube em 2016, ganhando desde então sete títulos, entre eles dois da Serie A, além de alcançar duas finais europeias.

Nesta temporada, o time do técnico Simone Inzaghi garantiu o "Scudetto" com cinco rodadas de antecedência, após a vitória no clássico contra o arquirrival Milan por 2 a 1.

Steven Zhang acreditava ter encontrado uma solução chegando a um acordo de um novo empréstimo com outro fundo americano, o Pimco. O valor seria de 430 milhões de euros (R$ 2,4 bilhões), que serviriam para pagar a dívida com o Oaktree, mas as negociações se arrastaram, segundo a imprensa italiana.

Apesar de ter dominado a Serie A nesta temporada e ter conquistado seu sétimo troféu na "era Suning", a Inter segue atravessando dificuldades financeiras, com prejuízos de 85 milhões de euros (R$ 474 milhões) na temporada 2022/2023 e 140 milhões de euros (R$ 781 milhões) no exercício anterior.